Bancos aumentam provisões prevendo maior inadimplência, diz BC

BRASÍLIA – Vislumbrando um cenário adverso para a economia brasileira, os bancos aumentaram suas provisões para se preparar para um período de baixo crescimento e aumento da inadimplência. Os dados constam do relatório de estabilidade financeira divulgado nesta quinta-feira pelo Banco Central, referente ao segundo semestre de 2015.

Segundo o documento, o sistema bancário brasileiro tem capacidade para suportar choques na economia por até seis trimestres consecutivos. O relatório mostra que, nos testes de estresse (simulações feitas considerando condições extremas), o sistema financeiro mostrou capacidade para absorver mudanças abruptas nas taxas de juros, de câmbio, na inadimplência ou quedas generalizadas nos preços de imóveis.

O relatório do BC reconhece, contudo, que os efeitos não são homogêneos para todos os bancos e pondera que algumas instituições financeiras apresentam “desenquadramentos em algum requerimento e/ou restrições na distribuição de lucros”.

Em uma análise da economia global, o documento classifica o cenário externo como complexo e aponta um aumento maior do risco de países emergentes. O texto cita os impactos da economia mundial, como o processo de elevação das taxas de juros nos Estados Unidos e a queda no preços das commodities, sobretudo petróleo e metais.

“Os riscos associados aos mercados emergentes aumentaram, refletindo a desaceleração do crescimento econômico, a deterioração das condições de financiamento e, para os países exportadores de commodities, a redução dos preços das matérias-primas”, diz o texto.

ver mais notícias