Banco chinês compra depósito do Barclays para armazenar ouro

MADRID – A China colocou as mãos no ouro londrino. O Banco Industrial e Comercial da China (ICBC), um dos quatro maiores bancos estatais do país asiático, oficializou na segunda-feira a compra de um depósito com capacidade para armazenar 2 mil toneladas de ouro. O cofre, que era de propriedade do banco inglês Barclays, foi construído entre 2011 e 2012, em plena escalada do metal. Ele está guardado em um lugar secreto da capital britânica. O ICBC será o primeiro e único banco chinês a controlar um depósito desse tipo em Londres.

A compra pelo principal banco estatal chinês é oportuna para a cotação do ouro. O metal fechou o seu melhor trimestre desde 1986 e a China, que é a maior importadora e consumidora de ouro do mundo, mostrou interesse pelo ativo, considerado seguro. Nos últimos quinze meses, o Banco Central de Pequim aumentou em 70% suas reservas do metal, para 1,7 mil toneladas. E agora, por meio do ICBC, o país garantiu um depósito capaz de armazenar, além do ouro, outros metais como prata, platina e paládio.

“Essa aquisição nos permite melhorar a execução da estratégia para nos transformar no maior banco chinês do mercado de metais preciosos”, afirmou Mark Buncombe, chefe de matérias-primas do ICBC Standard Bank, em um comunicado da companhia.

A compra sucede a declaração de Jes Staley, CEO da Barclays, de que o grupo está avaliando outras opções para sair do mercado de metais preciosos, de acordo com a Bloomberg.

A compra do cofre, com capacidade para armazenar 2 mil toneladas de ouro, permite que o grupo ICBC expanda seus negócios na Europa, além de ser uma fonte de confiança para a compra e venda de ouro. Esse depósito inclui uma porta blindada capaz de resistir a um ataque com granadas, um telhado eletrificado e uma estrutura no chão que impede o acesso via túnel subterrâneo, segundo a imprensa britânica. O preço de venda, no entanto, não foi divulgado.

ver mais notícias