Após intervenção do Banco Central, dólar sobe a R$ 3,25

RIO e SÃO PAULO – Com menor liquidez devido ao feriado de 4 de julho nos Estados Unidos, o dólar comercial está em alta frente ao real na manhã desta segunda. A moeda americana se valoriza 0,55% e é negociada a R$ 3,252, a máxima do dia. Na mínima, a divisa foi negociada a R$ 3,234. Na semana passada, o dóloar comercial acumulou queda de 4,3%.

De acordo com operadores, além da falta de referência dos mercados americanos, o dólar sobe reagindo a um novo leilão de swap vambial reverso (operação que equivale a um compra de dólares no mercado futuro) feita pelo Banco Central. Foram vendidos 10 mil contratos, o equivalente a R$ 500 milhões, mesma quantidade vendida na sexta-feira passada. O presidente do BC, Ilan Goldfajn, disse que vai aproveitar ‘a janela de baixa do dólar’ para reduzir o estoque de swaps do BC. Para o mercado, o piso informal do dólar desejado pelo BC é de R$ 3,20.

Na sexta-feira, a moeda americana encerrou o pregão em alta frente ao real, refletindo a decisão do Banco Central de voltar a intervir no mercado de câmbio. A divisa americana subiu 0,59% e terminou negociada a R$ 3,23 na venda, depois de três sessões de baixa. Na máxima do dia, o dólar chegou a R$ 3,249 e na mínima recuou a R$ 3,198. No exterior, o dollar spot, que acompanha o desempenho da divisa frente a uma cesta de dez moedas, se desvalorizou 0,51%. Na semana passada, a moeda americana perdeu 4,3% de seu valor frente ao real e no ano recua 18,1%.

Na Bolsa de Valores de São Paulo, o Ibovespa, índice de referência do mercado de ações brasileiro, abriu em alta e sobe 0,92% aos 52.712 pontos. É o quinto dia consecutivo de alta da Bolsa. Na sexta-feira, o índice fechou com ganho de 1,37% aos 52.233 pontos e volume negociado de R$ 7,3 bilhões. A Bovespa seguiu as Bolsas do exterior, que também subiram na sexta. Na semana passada, o Ibovespa se valorizou 4,2% e no ano sobe 20,49%.

ver mais notícias