Analistas preveem redução da Selic, que deve fechar o ano em 13,75%

RIO – Os analistas consultados pelo Banco Central na pesquisa semanal Focus reduziram pela primeira vez a previsão para taxa básica de juros este ano, a 13,75%, após oito semanas seguidas de manutenção no atual patamar, de 14,25% ao ano. Desde 20 de novembro, que a pesquisa não mostrava que a Selic poderia encerrar o ano na casa dos 13%, sempre mantendo-a entre 14% ou 15%. A redução vem acompanhada de uma melhora na expectativa de inflação para 2016, que passou de 7,31% a 7,28%.

O relatório indica que a Selic pode fechar este ano abaixo dos atuais 14,25% ao ano. Para o ano que vem, os analistas mantiveram a taxa pela quinta vez seguida em 12,50% ao ano.

A perspectiva para o IPCA deste ano foi reduzida pela quarta vez seguida, passando de 7,31% na semana passada para 7,28%. Apesar da diminuição, a taxa ainda está acima do teto da meta do governo, que é de 6,5%. Se o dado se confirmar, a inflação ficará acima do limite estipulado pelo segundo ano seguido. Para o ano que vem, a expectativa é mantida há oito semanas em 6%, exatamente no limite superior estipulado pelo BC, já que a margem de tolerância em 2017 é de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo da meta de 4,5%.

Já a expectativa para o desempenho da atividade econômica piorou para 2016 e 2017. O Focus indica que a economia deve contrair 3,73% este ano — se aproximando do recuo de 3,80% registrado em 2015. Esta foi a 11ª redução seguida da previsão para o PIB deste ano. Na semana passada, a expectativa era de uma queda de 3,66%. Para o ano seguinte, os analistas diminuíram a perspectiva de avanço da economia pela terceira vez: de 0,35% para 0,30%

O relatório também reduziu com força a previsão para a cotação da moeda americana neste ano e no próximo. O dólar deve fechar o ano cotado a R$ 4. É a sétima diminuição consecutiva. Na semana passada, os analistas esperavam que a divisa encerrasse 2016 em R$ 4,15. Para 2017, a perspectiva também foi alterada para baixo, só que pela quarta semana, passando de R$ 4,20 para R$ 4,10.

ver mais notícias