Senador Omar formaliza apoio a Arthur Virgílio em evento do PSD

Omar-Aziz-PSD-e1469317322284Em ato realizado pelo Partido Social Democrático (PSD) para formalizar o apoio da legenda à reeleição do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), o presidente regional da sigla, senador Omar Aziz, defendeu o tucano, mas disse que é amigo, conversa e tem relação fraterna com os demais candidatos.“Não é essa a questão, pessoal. Não é! Eu tenho muito respeito, volto a repetir, não sou inimigo de nenhum outro candidato que está aí. Não sou! Sento com eles, converso; são meus amigos; cumprimento; tenho uma relação fraterna. Mas, não se trata disso neste momento”, discursou o senador.

Omar também aproveitou o evento para defender o governador José Melo (Pros), dizendo: “O Melo é um homem bom” e, cutucando o senador Eduardo Braga (PMDB), sem citar o nome do parlamentar, completou: “É melhor do que o outro. É bem melhor”.

Ele revelou que o governador já chorou ao seu lado por causa das dificuldades que está enfrentando em seu governo:

“Eu sou testemunha do que o Melo está sofrendo. O Melo por mais de uma vez já lagrimou ao meu lado porque está fazendo um governo, e sabe que o governo enfrenta dificuldades e não tem coisa pior do que o gestor saber das dificuldades”.

O senador falou isso ao lado do prefeito Arthur Neto, que quer distância do governador, conforme tem demonstrado publicamente. Tanto o é que nesse mesmo evento não mencionou, nem por analogia, o Governo do Estado, que estava presente ali com o secretário Evandro Melo, irmão do governador.

Em um dos trechos do discurso no qual defende a continuidade da gestão Arthur no município, Omar disse que, em casos de mudança, o povo é quem sofre, porque os projetos em andamento começam do zero.

“Não é momento da gente começar do zero se nós já estamos na frente em muitos projetos. O que acontece com a mudança? Chega o novo prefeito, senta na cadeira e tudo aquilo que nós alcançamos volta à estaca zero. E quem é prejudicado com isso? O povo. É o povo quem sempre sofre”, disse o parlamentar.

O parlamentar comentou ainda que o governo Dilma fazia “perseguição velada ao Amazonas”, e o comparou com o governo Michel Temer:

“A interlocução hoje com o governo federal é diferente. É uma interlocução de alto nível”.

Indicação do vice

Sobre o vice de Arthur, Omar defendeu o nome do presidente da Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), Josué Neto (PSD), dizendo que ele é um dos favoritos para o cargo.

“Dizer que é uma grande satisfação para mim poder estar aqui, de cabeça erguida, e dizer porque que eu apoio o Arthur à reeleição para prefeito de Manaus.

Você tem vários nomes. E eu respeito a todos. Vocês sabem muito bem que eu respeito os meus adversários. Eu não tenho inimigo. A gente tem adversários políticos. E a política é uma arte de você conversar e convergir. Não é uma arte de você dividir.

Quando você está com dificuldades, a família se une e as dificuldades minoram; se a família se divide, as dificuldades são maiores.

Neste momento, não é a questão de quem vai estar ou não no palanque do Arthur. Não é isso! A questão é quem está mais preparado para o momento que vivemos para ajudar a cidade de Manaus.

Ah, eu gosto do Arthur; ah, eu não gosto do Arthur. Não é essa a questão, pessoal. Não é! Eu tenho muito respeito, volto a repetir, não sou inimigo de nenhum outro candidato que está aí. Não sou!

Sento com eles, converso; são meus amigos; cumprimento; tenho uma relação fraterna. Mas, não se trata disso, neste momento. Não se trata de quem ou qual é mais ou menos amigo. Não!

Veja bem: ninguém cresce só na bonança. A gente cresce e endurece o coro é na peia; na peia é que a gente cresce. Podem falar o que querem de mim. Só não vão tirar o meu legado.

Já vi muita gente mentindo. Eu sou testemunha do que o Melo está sofrendo. O Melo por mais de uma vez já lagrimou ao meu lado, porque está fazendo um governo, e sabe que o governo enfrenta dificuldades e não tem coisa pior do que o gestor saber das dificuldades.

O Melo é um homem bom. É melhor do que o outro. É bem melhor.

Mas, o que aconteceu? É culpa de quem? É do Melo? É do Arthur?

É da Dilma (voz ao fundo, em grito, seguida de risos).

Não sou eu que está falando. Veja bem: Arthur se elege em 2012, em 2013 ele toma posse. Primeira coisa que ele faz: senta com o governador do Estado, que era eu, naquele momento. Aí eu disse: ‘Arthur, vamos resolver o problema da água. Não dá mais para aguentar falar em água na campanha política’. Resolvemos o negócio do Proama. Tá resolvendo.

Só que a empresa tem que fazer mais, porque, se não fizer, Arthur, só temos que colocar ela para correr daqui. Não dá para ficar segurando. [aplausos] Eles pensam que nós temos nariz atravessado. Nós não temos não. Aqui tem muito caboclo índio, mas inteligente. Estão se enganando com a gente.

Então, demos todas as condições. Entregamos o Proama, que custou … e o estado não pagou pelo Proama para que pudesse melhorar a qualidade [incompreensível].

Foi o prefeito da história de Manaus que mais trabalhou para resolver o problema de água na cidade de Manaus. É porque quem tem água todo dia, não sente. Mas, quem tinha o problema e hoje está resolvido sabe que eu estou falando a verdade.

Mas, também tem aqueles que tiveram o problema resolvido há mais de ano, nem se lembra mais. Já está querendo outra coisa, mas é normal.

Trabalhou: 2013 manifestações no Brasil todo, quebra-quebra, um monte de coisas… Sentei. Eu e o Arthur resolvemos o problema do transporte coletivo, quando o estado ajudou a subsidiar a meia-passagem para os estudantes para que não desse problema.

Foi o Arthur, foi o prefeito que tomou essa iniciativa de me procurar. E aí, naquele momento, nós não tínhamos a perseguição velada da Dilma, porque ela era candidata à reeleição.

Mas, aí só foi o candidato dela (Eduardo Braga) perder em Manaus, perder no Amazonas e o pau comeu contra o Arthur. Foi preciso eu ir para o Senado, botar um projeto de empréstimo para a cidade de Manaus e brigar até o último momento e só conseguimos trazer o dinheiro para cidade de Manaus porque a Dilma saiu e o Michel Temer assumiu.

A interlocução hoje com o governo federal é diferente. É uma interlocução de alto nível. Nós temos projetos para a cidade de Manaus, para dar andamento que o Arthur e a equipe dele já conhecem.

Não é momento da gente começar do zero se nós já estamos na frente em muitos projetos. O que acontece com a mudança? Chega o novo prefeito, senta na cadeira e tudo aquilo que nós alcançamos volta à estaca zero. E quem é prejudicado com isso? O povo. É o povo que sempre sofre.

Porque nós, políticos, não tem problema. Todo mês nosso salário cai direitinho na na nossa conta, pessoal. Todo mundo que está aqui nesse palanque não tem esse negócio de ‘olha, eu não sei se vou receber no final do mês. Recebe!’.

E, apesar de toda a crise, vocês estão vendo o Rio de Janeiro, quebrado, falido. O governador não paga a polícia, não paga médico, não paga ninguém. O prefeito lá falou que depois das Olimpíadas não consegue mais pagar o funcionalismo público.

Aqui no nosso estado, com muito esforço do governador, ele está pagando servidores. Agora, ontem, vi numa matéria que vai pagar 30% do 13º (salário) e isso é muito importante.

O Arthur não administra uma cidade. O Arthur administra uma cidade-estado. Vocês sabiam que Manaus é duas vezes maior do que Brasília? Sabiam disso? Brasília tem 5,5 mil quilômetros quadrados. Manaus tem 11 mil quilômetros quadrados.

Só que orçamento de Brasília é de R$ 40 bilhões por ano. Sabe quanto é o orçamento da Prefeitura de Manaus? Não chega a quatro bilhões. Veja bem a diferença entre o dinheiro de uma cidade e o dinheiro de outra cidade.

E aí, meus amigos, não acredite em falsos profetas, que vão fazer milagres. Não há milagre para a cidade de Manaus, há trabalho, há dedicação e há seriedade.

Arthur, muita gente tem me perguntado quem será seu vice. Eu quero dizer a vocês que o Josué Neto está sendo cogitado. É uma pessoa que está fazendo um grande trabalho como deputado. É um rapaz preparado, é uma pessoa que podemos confiar e que é um dos nomes que está aí. Se tiver que ser ele, será um bom nome para compor chapa. As coisas certas acontecerão, as coisas acontecerão no momento certo”.

Matéria do Portal BNC http://bncamazonas.com.br/2016/07/23/em-ato-do-psd-omar-defende-arthur-mas-diz-que-e-amigo-de-todos/

ver mais notícias