Josué Neto diz que pode ser vice de Arthur

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Josué Neto (PSD), disse, na manhã desta sexta-feira, 1º, que comunica oficialmente hoje à Casa Civil do Governo do Amazonas que não assumirá o cargo de governador interino nos casos de viagem ou afastamento de José Melo (Pros). O parlamentar afirmou que foi orientado pelo partido, o PSD, a fazer o comunicado porque é um dos nomes cotados na legenda para candidato a vice-prefeito na chapa do prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB), que vai disputar a reeleição.

De acordo com Josué Neto, essa é uma decisão mais jurídica do que política e que não está certo que será ele o candidato do PSD a vice-prefeito. “Eu sou um dos quadros do PSD e aliado do governador que tem chances de ser escolhido e recebi ontem (quinta-feira) orientação jurídica, porque nesse momento a orientação é jurídica e não política, para não assumir o governo nesse momento”.

O presidente da ALE afirma que a orientação política é lá na frente, na ante-véspera das convenções partidárias. “Vocês sabe que historicamente o candidato a vice só é escolhido aos 45 minutos do segundo tempo, ou seja, nas últimas 48 horas para o fim do prazo das convenções”, disse.

Quem assume?

No início desta semana, o vice-governador Henrique Oliveira (SD) também apresentou um documento à Casa Civil e à Assembleia Legislativa com o mesmo teor, ou seja, informando que a partir do dia 2 de abril não assumirá o comando do governo do Amazonas, porque pretende disputar as eleições deste ano, como candidato a prefeito de Manaus.

Com o vice-governador impedido de assumir a interinidade do cargo, ele deveria ser ocupado pelo presidente da Assembleia, mas a decisão de Josué Neto transfere a responsabilidade para a presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargadora Graça Figueiredo. É ela quem deve ser a governadora interina nas ausências do governador José Melo.

Materia do Site Amazonas Atual

ver mais notícias