Em Brasília, Arthur Virgílio Neto reúne-se com cinco ministros em busca de recursos para Manaus

O Prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, fez uma verdadeira maratona em Brasília, nesta quinta-feira, dia 27, ao conseguir reunir-se com cinco ministros do Governo Federal e discutir sobre investimentos para a cidade. O objetivo da agenda na capital foi a busca de recursos para a Saúde, Educação, Esporte, Habitação e Mobilidade Urbana.
Na primeira reunião, Arthur conversou com o ministro da Saúde, Ricardo Barros, com quem tratou da flexibilização de recursos do Sistema Único de Saúde (SUS), dentro do que determina a lei, para investimentos na rede básica e também em sua manutenção. O ministro foi sensível aos argumentos apresentados pelo prefeito de Manaus.

Logo depois, ainda no início da tarde, Arthur foi recebido no Palácio do Planalto pelo ministro chefe da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, com quem tratou de vários projetos para Manaus. Juntaram-se a eles, na reunião, os ministros das Cidades, Bruno Araújo, e da Educação, Mendonça Filho.

Com o Ministério das Cidades Arthur tratou, especialmente, do projeto de mobilidade urbana para Manaus. Além de falar sobre o projeto de implantação do BRT e outros modais, também conversou sobre habitação.

A Prefeitura de Manaus aguarda apenas os trâmites finais do projeto para começar a construção das moradias populares, como o Cidadão Manauara II. “A boa notícia é que dessa vez os recursos já contemplam a construção de escolas”, comemorou Arthur, referindo-se à infraestrutura dos novos conjuntos habitacionais.

Outra boa notícia foi dada pelo ministro da Educação que garantiu o repasse à prefeitura de Manaus de um superávit do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). “É uma questão de justiça, porque Manaus recebeu menos do que deveria receber e agora o MEC vai corrigir essa distorção” concluiu o prefeito.

No final da tarde o Arthur Neto ainda visitou seu antigo colega de Senado, Aloísio Nunes, hoje ministro das Relações Exteriores. “Estou na minha antiga casa”, disse Arthur, que é diplomata, ao entrar no Itamaraty.

ver mais notícias