Aliados de Dilma no PMDB pedem a Jucá ‘paciência’ com os divergentes

BRASÍLIA — Os duros recados ao PMDB do novo presidente da sigla, senador Romero Jucá (RR), fizeram com que aliados da presidente Dilma Rousseff pedissem moderação ao peemedebista. Depois de mais de três horas de discurso de Jucá na tribuna, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) — que foi alvo de críticas — pediu para que o novo presidente do PMDB exercesse seu papel “moderador”.

— Quero cumprimentar pela posse na presidência do PMDB. Se pudesse chamar a atenção para alguma coisa, chamaria a atenção para que Vossa Excelência cumprisse um papel moderador. Que possa unir cada vez mais o PMDB e discutir questões que nos levam a posições divergentes e democráticas — disse Renan.

Na mesma linha, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), que também chamou o encontro do PMDB do dia 29 de “precipitado”, pediu “paciência” a Jucá.

— Espero que toda habilidade que sempre teve diante dos seus pares nesta Casa, amplie para com todos os peemedebistas. Paciência com os que divergem — pediu Eunício.

O senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), primo de Henrique Eduardo Alves, que foi o único do PMDB a deixar o governo e pedir demissão do Ministério do Turismo, defendeu Jucá.

— A reunião do PMDB pode ter sido em três minutos, mas tomou uma decisão. Temer tomou uma sábia decisão ao se licenciar do cargo — disse Garibaldi.

ver mais notícias