'Tem de arrancar mais uma cabeça aí', diz policial a preso do Amazonas

“PCC, PCC. Tem de arrancar mais uma cabeça aí”, diz uma voz, enquanto Adonai Leocádio da Silva, 18, algemado e diante do banner com o escudo da Polícia Militar do Amazonas, nega ser da facção criminosa paulista, e sim da rival Família do Norte (FDN).

 

O vídeo aparentemente foi gravado na sexta-feira (7), dia em que Silva acabou preso em flagrante sob a acusação de ter assassinado um homem a facadas na violenta zona leste da cidade. Ele confessou o crime, segundo o jornal “A Crítica”.Em outro momento das imagens, um policial levanta a camisa de Silva e mostra nas costas a inscrição “PCC”, aparentemente escrita a tinta, enquanto fala: “Olhaí, Zé Roberto”.

Trata-se de uma referência ao líder principal da FDN, José Roberto Fernandes Barbosa, o Zé Roberto da Compensa, atualmente no presídio federal de Campo Grande (MS). Durante todo o momento, o rapaz, assustado, repete algumas vezes que não é do PCC, e sim da FDN: “Para com isso, tudo doido. FDN, FDN.”

Silva foi preso seis dias depois do massacre no Compaj (Complexo Penitenciário Anísio Jobim) no Ano Novo, que deixou ao menos 56 mortos, dos quais metade foram decapitados. Parte dos presos assasinados era do PCC, atualmente em guerra com a FDN, a principal facção criminosa do Amazonas. Com informações da Folhapress.

ver mais notícias