Soldado da PM segue desaparecido e policiais cobram posicionamento da SSP

O Soldado da Policia Militar, Paulo Sergio Portilho, 34, está desaparecido desde a ultima sexta-feira, (26). O PM nunca mais foi visto, desde que saiu da sua casa, localizada no conjunto Águas Claras, no bairro Cidade Nova, Zona Norte, para trabalhar como segurança em uma pizzaria no conjunto Campos Sales, no Tarumã, na Zona Oeste de Manaus.

Por volta das 20:00h da segunda-feira, (29), as equipes da PM fizeram buscas nos Bairros Viver Melhor e Nova Cidade. Inicialmente, buscou-se verificar a veracidade de uma denúncia de que a moto do soldado estaria na quadra 44, bloco 206, bairro Viver Melhor. Tal local foi achado pelas equipes, porém os infratores e a moto não.

Posteriormente houve um outro informe de que o suposto corpo do policial estaria em uma comunidade indígena nas proximidades. O local seria uma casa verde e branca, de número 83, sendo um barraco. Com base nisso, as buscas foram realizadas na comunidade indígena João Paulo, a qual localiza-se ano bairro Cidade de Deus, porém a casa de numero 83 não foi localizada, já que as casas indígenas iam somente até o número 67.

Após várias buscas, encontrou-se uma casa com as características repassadas na Comunidade Indígena Mura, localizada atrás da “Vovó Maroca” no Nova Cidade, porém sem a numeração informada, a casa verde e branca localizava-se em frente a casa 84. No local foram feitas buscas no quintal da casa. Em um terreno muito íngreme,  foi achado um tênis Mizuno, número 44, e um capacete preto com listras brancas.

Os objetos estavam relativamente conservados em comparação com o ambiente de charco e matagal. Coletou-se o material para futuras buscas do canil e reconhecimento visual por parte da esposa, a qual informou que se recorda de ele ter um tênis verde e do capacete com as características repassadas. A esposa pediu ajuda nas buscas:

“Peço apoio de vocês pra que me ajudem a fazer as buscas, porque a denuncia que teve é a de que ele estava la no João Paulo, que ele foi torturado, esfaqueado e esquartejado. Eu quero um apoio, eu quero ajuda, eu não aceito isso. O celular dele está lá, o celular dele esta sendo rastreado.” disse a esposa.

Na manha desta terça-feira, (30), policiais militares e civis continuaram as buscas em uma invasão, conhecida como Buritizal Verde, no bairro Nova Cidade, na Zona Norte de Manaus. As buscas se concentram em encontrar o suposto corpo do policial militar e seguirão por durante todo o dia. OS PMs cobram posicionamento da Secretaria de Segurança Publica (SSP), tendo em vista que quando há um crise cometido por policiais militares rapidamente forma-se força tarefa para solucionar, mas quando o policia é a vitima a SSP demora para se posicionar.

ver mais notícias