Mulher tentar entrar no Ipat com celular escondido em pote de margarina e é presa

Uma cozinheira de 35 anos foi presa, na manhã desta quarta-feira (22), ao tentar entrar no Instituto Penal Antônio Trindade ( Ipat), localizado no km 8 da BR-174, com um celular e uma cordão de aço escondidos dentro de um pote de margarina. Ela foi flagrada por agentes penitenciários e levada ao 20º Distrito integrado de Polícia (DIP) pelo crime de favorecimento real.

À reportagem a mulher informou que tinha ido à unidade para visitar o companheiro. Na entrada da unidade prisional, a cozinheira disse que uma mulher, não identificada por ela, pediu para que entregasse o pote de margarina a um detento.

Durante a revista, segundo o agente penitenciário, que preferiu não ser identificado, a cozinheira ficou nervosa e entregou o produto ao agente, que encontrou o celular e um cordão de aço escondidos dentro do pote.

A mulher foi detida e levada ao DIP,  onde foi indiciada pelo crime de favorecimento real.  Após ter prestado depoimento, ela foi liberada, mas terá  autorização de visita suspensa pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) por 30 dias.

Matéria do D24

ver mais notícias