Mulher linchada e queimada pela população no município de ‘Novo Aripuanã’ estava grávida, diz hospital (Imagens fortes)

Manaus – A dona de casa Lucinete da Costa Gama, 30, suspeita de atear fogo em uma casa e causar a morte de um menino de dois anos, na tarde desta terça-feira (7) no município de Novo Aripuanã (a 277 Km de Manaus), está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Centro de Queimados do Hospital e Pronto Socorro 28 de agosto, na Zona Centro-Sul de Manaus e respira com ajuda de aparelhos. Lucinete está grávida.

 Informações da Assessoria do Hospital:
A paciente Luzinete de Costa Gama teve 20% do corpo queimado com queimaduras profundas de 2o grau, incluindo vias aéreas, possui ainda traumatismo craniano e está com cerca de 3 meses de gestação. Está internada na UTI do Centro de Tratamento de Queimados, respira com ajuda de aparelhos em estado grave.
 
 A mulher ficou ferida após um grupo de moradores do município invadir a 73ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) e atear fogo em uma das celas. Ela foi transferida para a Manaus ainda na noite de ontem.
 
 
 
 
 
 
 

O caso

 

Segundo a polícia, a mulher ateou fogo em uma residência, onde estavam sete pessoas. Três eram crianças e uma delas não resistiu aos ferimentos e morreu.

De acordo com um morador, que preferiu não se identificar, o crime chocou a cidade e os moradores ficaram revoltados com a suspeita. Eles foram até a frente da delegacia e invadiram o local. A mulher foi agredida e equipamentos, documentos e as dependências da delegacia ficaram parcialmente destruídos.

Pelo menos dois carros, que haviam sido apreendidos em operações policiais, foram incendiados pelos moradores. O delegado do município Vinícius de Melo, solicitou apoio do Departamento de Polícia do Interior (DPI), que enviou reforço policial do Grupo Especial de Resgate e Assalto (Fera) para ajudar acalmar os ânimos da população.

ver mais notícias