MPF abre inquérito para apurar situação de presos em presídio de Manaus

MPF abre inquérito para apurar situação de presos em presídio de Manaus

Governo do AM reativou cadeia pública no centro de Manaus para onde estão sendo transferidos membros do PCC após rebelião no Compaj

O MPF-AM (Ministério Público Federal no Amazonas) instaurou um inquérito para investigar a situação dos presos federais e indígenas custodiados no Compaj (Complexo Penitenciário Anísio Jobim), em Manaus, onde uma rebelião terminou com 56 presos mortos entre domingo (1º) e segunda-feira.

O órgão solicitou informações sobre esses presos à Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) e à SSP (Secretaria de Segurança Pública).

O MPF pediu também, aos titulares da Seap e da SSP, que informem sobre as providências que serão tomadas para a garantia da integridade física e moral dos presos custodiados no Compaj.

Operação La Muralla

Em fevereiro de 2016, o MPF denunciou à Justiça cerca de cem pessoas ligadas à FDN por crimes como tráfico internacional de drogas, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Entre os réus, estão chefes e ‘xerifes’ da organização criminosa, além de ‘laranjas’ –traficantes estrangeiros que atuam na tríplice fronteira Brasil-Colômbia-Peru e forneciam drogas e armas à FDN–, seis advogados ligados ao grupo e um vereador.

Fonte: UOL São Paulo

03/01/201718h50 Atualizada 03/01/201718h50

ver mais notícias