Mais um participante da morte de PM é preso em Novo Aripuanã

Manaus – José Cledson Weckner Rodrigues, conhecido como ‘Menor da Chapa’, um dos procurados por envolvimento no assassinato do soldado da Polícia Militar (PM) Paulo Sérgio Portilho, foi preso, na noite dessa sexta-feira (2), em uma embarcação próxima ao município de Novo Aripuanã (a 227 quilômetros ao sul de Manaus).

De acordo com o delegado Juan Valério, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), foi montada uma patrulha de voadeira, por uma guarnição da PM do município, para abordar o Barco Tio Gracy, onde encontrava-se o foragido. Ainda segundo o delegado, a embarcação foi interceptada antes de chegar na cidade, pelo 2º PEL/9ªCIPM de Novo Aripuanã.

José Cledson, que estava fugindo junto com sua companheira, foi preso com um quilo de entorpecente, encontrado em uma bolsa. Os dois foram apresentados na 73ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP). O suspeito foi trazido para Manaus, na manhã deste sábado (3), por via aérea, pousando no Aeroclube da cidade. De acordo com o delegado Juan Valério, ele passará, agora, pelos procedimentos padrão para determinar sua participação no crime.

“A participação efetiva, eu vou passar durante coletiva na segunda, até porque nos vamos confrontar outros detalhes. Todos eles assumem a participação, no entanto, eles se tiram da cena do crime e ficam acusando uns aos outros. Então, estamos fazendo esse link entre os diversos depoimentos para determinar com exatidão a participação de cada um deles até pra que eles sejam punidos na medida das suas culpabilidades e das suas participações nesse homicídio”, declarou o delegado.

Segundo ele, ainda não há informações sobre para qual penitenciária os suspeitos serão encaminhados. “Na segunda-feira eles serão encaminhados para o sistema prisional. Ainda não se sabe qual a penitenciária, até porque, devido a situação, eles vão lá para o centro de triagem e eles vão ver para onde os presos podem ser encaminhados”, afirmou o delegado Juan Valério.

Na manhã dessa sexta-feira, a PC apresentou outras 7 pessoas, três delas adolescentes, suspeitas de envolvimento na morte do policial militar, que teve o corpo encontrado na invasão Buritizal Verde, no bairro Nova Cidade, zona norte, na última terça-feira (30). No fim da tarde dessa sexta-feira, Renata Lima, 30 conhecida como ‘Redondinha”ou ‘Baixinha’, se entregou na DEHS, também procurada por envolvimento no crime. A equipe de investigação da Polícia Civil (PC), junto com a Polícia Militar (PM), divulgou que 15 pessoas estão envolvidas no assassinato

“Nós continuamos 24 horas na busca desses foragidos. Agora, com a entrega da Renata na data de ontem e a prisão deste individuo, em Novo Aripuanã, restam seis indivíduos, todos maiores de idade”, disse o delegado.

Outras seis pessoas seguem foragidas:

“Gigante” (cavanhaque);
Bruno Medeiros Mota, o “Filé” (Boné preto);
Henrique Silva (sem camisa aparelho nos dentes)
Fabio Barbosa de Souza (moreno de camisa branca),
William Paiva (camisa com detalhe vermelho e branco)
Isac Santos, “Trem Bala” (cigarro na mão);

Caso

O soldado Paulo Sérgio Portilho desapareceu no dia 26 de maio, após sair de casa para o trabalho de segurança em uma pizzaria. Após denúncia de uma testemunha, a polícia foi à invasão e achou o o corpo do policial enterrado. Lopo após o corpo ser encontrado, um incêndio atingiu os barracos da invasão. Os moradores denunciam que policiais iniciaram as chamas, já a PM apontou que traficantes que moram na invasão incendiaram os barracos por represália após a denúncia de que o corpo de Portilho estava no local. O incêndio será investigado. Fonte D24

 
ver mais notícias