Médico é preso acusado de abusar de 14 pacientes

O médico Omar César Ferreira de Castro, de 66 anos, foi preso em Florianópolis (SC) acusado de ter estuprado pelo menos 14 pacientes em seu consultório, localizado na capital catarinense. Uma das vítimas relatou ter sido dopada e abusada na maca. Os crimes, conforme a Polícia Civil, teriam ocorrido nos últimos três anos.

De acordo com a imprensa local, os agentes chegaram ao consultório do acusado por volta das 8h da última terça-feira (16). Cerca de 40 minutos depois, Omar entrou no local e já foi algemado. Na saída, cobria as mãos com uma toalha, chorava e dizia não saber o motivo de estar sendo preso. Os seis policiais levaram ainda computadores do local.

O delegado Ricardo Lemos Thomé, que investiga o caso, afirmou ao “Diário Catarinense” estar convencido da veracidade dos relatos das vítimas.

“Existe muita coerência nos históricos trazidos pelas 14 mulheres ouvidas, que até então não se conheciam, e sobre os detalhes de como o médico abusava delas”, disse Thomé.

Nos depoimentos, as mulheres disseram à polícia que ficavam com as mãos nas costas, eram massageadas, acariciadas, sofriam toques sexuais, beijos forçados, constrangimento, além do uso da força.

O advogado Francisco Ferreira, que representa cinco vítimas, disse ser possível que mais mulheres tenham sido abusadas sexualmente.

“Ele se declara anestesiologista, endocrinologista e nutrólogo. Chegava a atender 70 consultas ao dia, era muito procurado por mulheres que queriam emagrecer com uso de medicamentos como sibutramina. Por isso, o número de vítimas tende a crescer”, disse ao portal G1.

Uma das vítimas que Ferreira representa afirmou ter sido dopada antes do abuso. “Ele ministrou um líquido à paciente, ela entrou em estado de fraqueza e sonolência. Então, o médico pediu para que ela se deitasse para ser examinada e estuprou a moça”, contou.

O Conselho Regional de Medicina abriu sindicância  para apurar as denúncias contra o nutrólogo.

Reproduzido de Diário de SP

ver mais notícias