Jovens cortam pescoço e matam homem que tentou violentar um dos amigos ( Imagens Fortes)

O delegado Bruno de Paula Fraga, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Parintins, município distante 369 quilômetros em linha reta da capital, atuou em flagrante nesta segunda-feira, dia 22, Gabriel Dias Fragata, 20, o irmão dele, um adolescente de 17 anos, além de dois primos, adolescentes de 16 e 17 anos, pelo crime de homicídio do agricultor Osvaldino Nobre Viana, conhecido como “Branco”, 45.

O crime acorreu na tarde de domingo, dia 21, por volta das 17h, na comunidade Sagrado Coração de Jesus, distante 4h de lancha da sede da cidade. Os quatro confessaram o crime em depoimento. “Os infratores foram à comunidade participar de uma dança de quadrilha junina. Levaram uma garrafa de bebida alcoólica, mas tiveram que escondê-la em uma área de mata, pois não poderiam entrar com a o recipiente no local”, informou.
Bruno Fraga informou, também, que, enquanto Gabriel e os dois primos integravam o grupo de dança, o agricultor pediu do autor do crime para ingerir a bebida alcoólica deixada escondida pelo grupo, o que, segundo eles, foi permitido, já que conheciam “Branco”. No local, sob efeito do álcool, a vítima tentou abusar sexualmente do adolescente, que conseguiu correr e avisar o irmão e os primos.
Os menores de idade foram encaminhados ao Juizado da Infância e da Juventude de Parintins
No depoimento, Gabriel disse que o agricultor chegou a rasgar a blusa do adolescente. “Foi quando ele reuniu os primos e o irmão. O grupo foi até o local onde a vítima ainda estava ingerindo bebida alcóolica e passaram a agredi-lo fisicamente com socos. Quando ‘Branco’ estava caído ao chão, o primo de 17 anos sacou uma faca da bermuda e desferiu três estocadas no corpo da vítima e fugiram do local”, disse Bruno Fraga.
O delegado da DIP contou também que, preocupados que “Branco” ainda estivesse vivo, o primo de 17 anos deu a faca para Gabriel e pediu que ele voltasse ao local e decapitasse o agricultor. “Foi quando Gabriel voltou ao local, degolou a vítima e apenas comunicou ao grupo que havia concluído o crime”, disse, lembrando que os quatro infratores foram presos em uma canoa quando chegaram à sede do município.
Após os procedimentos cabíveis na DIP de Parintins, Gabriel foi levado ao hospital da cidade para exame de corpo de delito e encaminhado para presídio de Parintins, onde ficará à disposição da Justiça. O irmão dele e os primos, segundo o delegado Bruno Fraga, foram ouvidos e apresentados ao Juizado da Infância e da Juventude, que deverá aplicar o cumprimento de medidas socioeducativas aos três.

Imagens Fortes 

ver mais notícias