Jovem é executado por traficante no Campo Sales em Manaus

Na madrugada desta quinta-feira (6), o auxiliar de pedreiro Jadeson Reis de Oliveira, de 18 anos, foi assassinado com um tiro na cabeça, na Travessa Acre, bairro Campos Sales, Zona Oeste de Manaus.Segundo uma testemunha, o jovem estava na companhia de um amigo aguardando a namorada, quando foi abordado por um homem que saiu de uma área de mata, próxima ao local do crime.

“O suspeito pediu para os dois deitarem no chão e perguntou quem era o Jadeson, no momento em que ele se identificou, levou um tiro na cabeça. O amigo dele conseguiu correr”, relatou a testemunha.

Depois de pegar o celular, as sandálias da vítima e uma quantia em dinheiro, o autor do disparo fugiu sem ser identificado. O pai de Jadeson, um pedreiro de 38 anos,que preferiu não ter o nome divulgado, informou que a família desconhece a motivação do crime.

A vítima ajudava o pai em serviços de pedreiro – Arquivo pessoal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Meu filho era uma pessoa tranquila, ele vivia na dele. Ele costumava me ajudar em alguns serviços de construção”, relatou o pai.

Um amigo de Jadeson, de 20 anos, contou que a vítima vinha sendo acusada de roubar um outro jovem, que seria parente de um traficante da área, e desde então recebia ameaças.

“Há três semanas que ele vinha sendo ameaçado por causa desse roubo, mas não procede, porque no dia em que falaram que ele fez isso ele estava fazendo um serviço lá na feira da Manaus Moderna”, disse um amigo da vítima.

Jadeson chegou a ser atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu ainda no local do crime. O corpo do jovem foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) e o caso deve ser investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Outro caso

Na noite desta quarta-feira (5), o auxiliar de mecânico Erivelton Damasceno da Costa, de 24 anos, conhecido como Baby, foi assassinado com pelo menos dez tiros na Travessa Luiz Lopes, bairro Morro da Liberdade, Zona Sul de Manaus.

De acordo com a polícia, quatro homens armados chegaram em um carro modelo Siena de cor preta na oficina onde Erivelton trabalhava. Os suspeitos abordaram o auxiliar de mecânico, que estava trocando um pneu, e em seguida fizeram vários disparos contra a vítima, que não resistiu e morreu no local do crime. Os suspeitos fugiram sem serem identificados.

A família de Erivelton informou para a polícia que a vítima não tinha nenhum envolvimento com o crime. O corpo foi removido para o IML e o caso será investigado pela DEHS.

ver mais notícias