Contabilidade da violência: nove homicídios entre a noite de sexta e madrugada de sábado

* Marceneiro é executado com 18 tiros em campo de futebol na Compensa

O marceneiro Frank Teixeira da Silva, 37, foi executado com 18 tiros, na noite dessa sexta-feira (3), às 23h40. O crime ocorreu em um campo de futebol, localizado na rua Gilberto Mestrinho, bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus.

De acordo com os investigadores da DEHS, das nove vítimas, cinco foram assassinadas por arma de fogo e o restante por arma branca.

* Adolescente suspeito de roubo mata caseiro com 12 golpes de faca, na Zona Leste

Homossexual Mata companheiro no Coroado dentro do Motel

Entre as mortes registradas estava a do marceneiro Frank Teixeira da Silva, de 37 anos. Ele foi assassinado com 18 tiros, por volta de 23h30 de sexta-feira, no Bairro Compensa, zona Oeste.

Conforme a DEHS, ele estava em um campo de futebol quando foi abordado por dois homens, a pé. Após uma discussão, um dos suspeitos atirou. A autoria e motivação ainda são desconhecidas.

Leia também: Homem é preso e confessa morte de ‘amigo’ com 20 facadas após noite em motel

Outro caso registrado, também na noite de sexta-feira, foi a morte do caseiro José Eroelto dos Santos de Aquino, de 48 anos, morto com 12 facadas por um adolescente de 17 anos, após a vítima acusar o suspeito de ter roubado a casa onde morava, no ramal Bela Vista, bairro Puraquequara, zona leste da capital.

O crime, segundo a DEHS, aconteceu por volta das 21h. O adolescente já chegou ao local querendo saber porque o caseiro o denunciava de roubo. Após discussão, o jovem atingiu o homem com facadas, no abdômen e pescoço da vítima. O suspeito está foragido, conforme os investigadores da especializada.

Latrocínio

O estudante Wanderson Breno dos Santos, de 15 anos, foi morto, na noite de sexta-feira, com três tiros, durante uma tentativa de assalto, na Rua 3, do bairro Amazonino Mendes, na zona norte de Manaus. As informações são equipe de investigação da DEHS.

De acordo com a tia da vítima, o jovem saiu de um restaurante, onde jantava, e caminhava em direção à casa dele. Foi então que o jovem foi abordado por dois homens, ainda não identificados pela polícia, que estavam em uma motocicleta, de modelo e placas também não identificadas.

“Ele puxou o celular da calça para entregar aos bandidos, mas acho que eles pensaram que fosse uma arma, então atiraram”, disse.

Conforme a equipe de investigação, apesar de ser abordado, o celular da vítima não foi levado. Os tiros atingiram Wanderson no tórax, braço esquerdo e costas.

O caso foi registrado na DEHS, mas deve ser investigado pela especializada em Roubos Furtos e Defraudações (Derfd).

 

 

ver mais notícias