“Cegueta” é preso por envolvimento na morte de empresário em Manaus

MANAUS – Fabrício Alves Damasceno, de 19 anos, conhecido como “Cegueta”, foi apresentado a imprensa na manhã desta quarta-feira (25) após ser preso por envolvimento no latrocínio – roubo seguido de morte – do empresário Petterson de Carvalho Horta Campos, de 37 anos. O crime aconteceu no dia 17 de maio, na Rua Nova Aurora, no Conjunto Cophasa, bairro Nova Esperança.

De acordo com o Ivo Martins, delegado titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Fabrício procurou a polícia, no último sábado (21), junto com um advogado, para se entregar.

Em depoimento, o suspeito revelou que no dia crime, Adriana Peres Ventura, conhecida como “Loirinha”, e Joicilene Godinho Chaves, conhecida como “Joice” ou “Jojó”, seduziram Petterson em um posto de gasolina e ele as convidou para entrar no carro. Elas pediram que ele fosse até o bairro Nova Esperança.

Chegando ao lugar indicado pelas moças, dois homens, Fabrício e Edson Moreira de Souza, o “Nego Oitão”, já estavam à espera da vítima e anunciaram o assalto. Em seguida, eles mataram Petterson com um tiro no tórax.

As duas mulheres e Edson ainda estão foragidos. O mandado de prisão temporário de Fabrício foi expedido no mesmo dia da prisão, pelo juiz do Plantão Criminal, Erivan de Oliveira Santana. “Cegueta” foi indiciado por latrocínio.

ver mais notícias