Absurdo: Ex-investigador e advogado entra nervoso na delegacia 19 DIP, ameaça delegada e é preso; veja vídeo

Manaus- Na tarde de domingo (28) o Advogado Luciano Eduardo de Souza (42) foi preso, após, segundo a Polícia, ameaçar de morte a delegada plantonista e brigar com um investigador do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

De acordo com informações, o Advogado foi vítima de assalto, teve a arma do assaltante na cabeça e sua moto roubada. Ao se dirigir a delegacia par registrar o roubo, foi informado pelos policiais plantonistas que teria que levar numeração da placa para fazer o registro do Boletim de Ocorrência (BO) e, fazer a restrição do automóvel e o orientaram a procurar a Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), porém, foram agredidos com palavras de baixo calão.

Ex -investigador da Polícia Civil, o advogado alegou que pagava o salário dos servidores e que eles teriam que dar conta do veículo naquele momento.

Devido as ameaças, o advogado e o investigador se agrediram fisicamente. O advogado foi indiciado por lesão corporal, vias de fato, ameaça, desacato, injúria, resistência e desobediência. Luciano foi levado para audiência de custódia no fórum Henoch, no bairro São Francisco, Zona Sul de Manaus, após a audiência o advogado foi liberado.

Veja os vídeos

Ordem dos Advogados do Brasil diz que advogado nega versão policial 

Procurado pela reportagem, o vice-presidente da Comissão Prerrogativa da Ordem dos Advogados do Brasil do Amazonas (OAB-AM), informou que a comissão foi informada sobre a prisão do advogado por volta das 11h de ontem e quando chegaram na unidade encontraram o advogado em um cela e todo ensanguentado.

“O advogado nega a versão da Polícia. Ele afirma que quem foi agredido foi ele. O Luciano teve sua motocicleta, celular e documentos roubados e procurou a delegacia para pedir auxilio, sendo que os policiais não lhe deram nenhuma assistência. Os policiais pediram para ele procurar a Polícia Militar, ele saiu e não encontrou nenhuma viatura, então retornou para o DIP. Ele não nega que ficou alterado, mas justificou que estava desesperado por conta do roubo, pois o assaltante havia colocado a arma na cabeça dele. Ele afirma que foi agredido pelo investigador devido a sua insistência”, falou Allan Jhones.

Ainda conforme o vice-presidente da comissão de prerrogativa, o presidente da OAB-AM solicitou um agendamento para amanhã com o delegado geral da PC, Frederico Mendes, para pedir que a intuição instaure procedimento para apurar as agressões feitas contra o advogado.

“Nenhum cidadão, seja ele advogado ou qualquer outra pessoa pode ser agredido dentro de uma unidade policial. OAB vai tomar as providências penais, para que os agressores sejam punidos com o dever da lei”, finalizou.

utra pessoa pode ser agredido dentro de uma unidade policial. OAB vai tomar as providências penais, para que os agressores sejam punidos com o dever da lei”, finalizou.

Com os vídeos circulando na Web, acabou trazendo a tona o passado sinistro do advogado e começa a ser esclarecido o motivo do desprezo dos colegas em ajudá-lo e atendê-lo.

ver mais notícias