Pai torturava e apagava cigarros no rosto de filha mantida refém por dois anos

Uma jovem de 21 anos de Mogi das Cruzes (SP) foi libertada na última quinta-feira (11) após passar dois anos em cárcere privado, em poder do próprio pai.

De acordo com informações, a vítima estava trancada em uma casa, sem iluminação, sem ter contato com outras pessoas. Ela disse que passava fome e tem diversas marcas de agressão pelo corpo, incluindo queimaduras de cigarro feitas pelo pai e a orelha esquerda deformada por facada.

A jovem contou que morava com o pai desde 2006, quando a mãe dela morreu, e que não vai à escola desde os 12 anos. O pai, um segurança de 46 anos, foi preso por sequestro e cárcere privado.

O homem afirmou que mantinha a filha refém para que ela não tivesse relações sexuais com estranhos.

A vítima não tem família e permaneceu na delegacia por não ter para onde ir. Ela deve ser encaminhada a um abrigo.

ver mais notícias