Turquia condena dois sírios a 4 anos de prisão pela morte de Aylan Kurdi

ANCARA — A polícia turca condenou nesta sexta-feira dois sírios a quatro anos de prisão pela morte do menino Aylan Kurdi, que morreu afogado em uma praia do país no ano passado virando um dos símbolo da crise migratória enfrentada pela Europa. Segundo a agência de notícias “Dogan”, Mufawaka Alabash e Asem Alfrhad foram considerados culpados de contrabando, mas foram absolvidos da acusação de causar a morte por negligência consciente.

O julgamento ocorreu na cidade turca de Bodrum, mesmo local onde o corpo de Aylan foi encontrado em setembro do ano passado. A fotografia dele, de 3 anos, provocou indignação mundial e colocou nova pressão sobre os líderes europeus para receberem mais refugiados. Seu irmão de quatro anos e a mãe também morreram após o barco que os levava naufragar a caminho da ilha grega de Kos. Só o pai sobreviveu, e agora vive no Iraque. A família pretendia chegar à Europa para depois seguir viagem para o Canadá.

Mas, seis meses depois, o cenário para os refugiados no continente só piora.

ver mais notícias