Trump rompe com diretor de campanha

WASHINGTON — O virtual candidato republicano à Presidência dos EUA, Donald Trump, rompeu com seu polêmico diretor de campanha Corey Lewandowski nesta segunda-feira, informou o jornal “New York Times”, citando um porta-voz do empresário. Lewandowski tinha um relacionamento hostil com a imprensa, assim como com alguns membros do Comitê Nacional Republicano e da própria campanha.

— A campanha Donald J. Trump para presidente, que estabeleceu um recorde na primária republicana, ao receber quase 14 milhões de votos, anunciou hoje que Corey Lewandowski não trabalhará mais conosco — disse a porta-voz Hope Hicks.

Apesar do agradecimento público a Lewandowsky, rumores indicam ainda problemas entre o diretor e o estrategista da campanha, Paul Manafort, que se juntou ao grupo em março, quando parecia que Trump ainda enfrentaria uma longa batalha para assegurar a indicação. Lewandowski teria resistido a mudanças, como o aumento do pessoal, chegando a impedir contratações feitas por Manafort ou revertendo-as.

Uma fonte contou que a saída já estava planejada há semanas, desde que se tornou claro que Trump assegurara os votos suficientes para a indicação republicana. O foco agora, segundo a fonte, será unir o partido e se concentrar na batalha contra a democarta Hillary Clinton.

No Twitter, alguns integrantes da campanha comemoraram: “Ding dong, a bruxa está morta”, escreveu Michael Caputo, assessor de comunicações.

Ex-diretor de um grupo de defesa conservador de New Hampshire, Lewandowski esteve com Trump desde que o empresário se lançou para a Casa Branca há um ano. Manafort não respondeu a um pedido de comentário.

ver mais notícias