Trump e Ryan se reúnem pela primeira vez em busca de união republicana

WASHINGTON — O provável candidato presidencial republicano Donald Trump terá um encontro incomum nesta quinta-feira com o presidente da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos, Paul Ryan, nesta quinta-feira. O objetivo é começar a aparar as arestas que o avanço da candidatura do magnata na corrida à Casa Branca vem criando entre os republicanos.

Normalmente, os líderes da legenda se mostram dispostos a dar apoio ao indicado presidencial para reunir forças antes das eleições gerais de novembro. No entanto, Ryan — o mais importante republicano com cargo eletivo —vem negando seu endosso ao empresário bilionário. As declarações incendiárias e as plataformas políticas da sua campanha se chocam com a doutrina profundamente enraizada do partido.

O tom conciliador predominou nos discursos de ambos os republicanos antes da reunião na sede do Comitê Nacional Republicano. A primeira reunião enre Trump e Ryan deverá incluir também o presidente do comitê, Reince Priebus, que vem insistindo na importância da união do partido.

— Tenho muito respeito por Paul Ryan — disse Trump à “Fox News” na quarta-feira. — Vamos ver o que acontece. Se fizermos um acordo, será ótimo. E se não fizermos, vamos adiante aos trancos e barrancos, como venho fazendo e vencendo sempre.

Na semana passada, Trump se tornou o provável indicado do partido às eleições de 8 de novembro. O magnata nova-iorquino viu seu caminho aberto à disputa contra os democratas após Ted Cruz e John Kasich terem desistido da disputa presidencial.

— Há bastante espaço para disputas a respeito de políticas diferentes neste partido. Somos de alas diferentes do partido. O objetivo aqui é unificar as várias alas do partido em torno de princípios comuns para que sigamos em frente unidos — disse Ryan na quarta-feira.

ver mais notícias