‘Todos corriam por cima de mim’, conta sobrevivente de massacre em boate gay em Orlando

ORLANDO — Angel Colon, um dos sobreviventes do massacre em uma boate gay em Orlando, contou que após ser atingido na perna e cair, as pessoas passavam por cima dele, tentando escapar da Pulse. Angel falou durante a entrevista coletiva no Orlando Medical Center nesta terça-feira.

— Não sentia dor. Só sentia aquele sangue todo sobre mim — disse.

Como em outros casos, o atirador Omar Mateen voltou para ver se Angel estava morto. Ele disparou duas vezes na direção da vítima, mas só atingiu sua mão.

— Pude vê-lo atirando em todo mundo — contou Angel, que foi retirado por um policial e levado até uma ambulância. — Havia corpos, muita gente ensanguentada.

Durante a entrevista, o cirurgião Michael Cheatham contou que dos 53 feridos no ataque — que deixou 49 mortos — 27 ainda estão internados, seis deles em estado crítico. Cirurgias ainda são realziadas e pelo menos oito estão marcadas para esta terça-feira.

ver mais notícias