Soldado israelense mata agressor que agonizava no chão

JERUSALÉM – Um militar israelense foi preso após ser flagrado em vídeo atirando na cabeça de um palestino que foi neutralizado após esfaquear um colega seu em Hebron, na Cisjordânia. O episódio foi condenado pelas autoridades do país.

Dois extremistas atacaram soldados em um cruzamento no local antes de serem baleados, deixando um militar levemente ferido. Em um vídeo divulgado pelo grupo ativista B’TSelem, Abed al Fatah a-Sharif está caído no chão, aparentemente sem reação, quando é baleado pelo soldado, que não teve identididade revelada.

O Exército israelense disse que a investigação do incidente “mostrou um grave caso que vai de encontro aos valores” militares, e passou o inquérito para a divisão criminal. Também será investigado por que motivo o homem baleado não recebeu auxílio médico após o ataque.

— Isso não reflete a cultura do Exército e nem a de Israel — disse o porta-voz das Forças de Defesa, general Moti Almoz. — Além disso, no momento em que terroristas são neutralizados, soldados devem dar atenção médica imediata aos feridos, incluindo eles.

A defesa do soldado disse que ele atirou após o agressor “se movimentar”, revelando uma possível bomba acoplada a seu corpo.

O ministro da Defesa, Moshe Ya’alon classificou o episódio de “altamente severo”.

— Nosso dever moral é o de aderir a padrões morais elevados e preservar a Humanidade.

ver mais notícias