Síria diz que ataque dos EUA foi irresponsável; Rússia reforçará defesa antiaérea do aliado

Nesta sexta-feira (7) o governo sírio afirmou que o ataque dos Estados Unidos à base militar de Al-Shayrat foi “irresponsável” e “imprudente”, segundo a Associated Press.

O presidente americano, Donald Trump, afirmou que o ataque químico que deixou mais de 80 mortos nesta semana partiu dessa base aérea. Em apoio ao presidente da Síria, Bashar al-Assad, a Rússia anunciou que irá reforçar as defesas antiaéreas do exército sírio.
Na noite de quinta-feira (6), os EUA lançaram 59 mísseis Tomahawk contra a base aérea, o que mostra uma mudança significativa na ação americana na região. Até então, os Estados Unidos vinham atacando apenas o Estado Islâmico e agora atingiram deliberadamente uma área de Assad.

 Os mísseis atingiram a base de Al Shayrat, perto de Homs, por volta das 21h40 (hora de Brasília), 4h40 na hora local da Síria. O porta-voz do Pentágono, Jeff Davis, disse que os mísseis foram lançados dos destróieres USS Porter e USS Ross contra “aeronaves, abrigos de aviões, áreas de armazenamento de combustível, logística e munição, sistema de defesa aérea e radares”.
O bombardeio deixou vítimas. A agência estatal síria afirma que nove civis, entre eles crianças, morreram. O Exército sírio diz que 6 pessoas morreram, mas não indica se as vítimas são civis ou militares. Já o Observatório Sírio afirma que quatro soldados morreram no ataque. Os Estados Unidos dizem que apenas um dos mísseis não atingiu o alvo, segundo a Associated Press.

 

ver mais notícias