Sete refugiados se oferecem para serem devorados por tigres em ato de protesto

BERLIM — Em um polêmico ato de protesto, sete refugiados se ofereceram para serem devorados por tigres na Alemanha. A iniciativa vem de um coletivo de artistas e ativistas, que instalou uma jaula no centro de Berlim. O objetivo da ação é apelar ao governo alemão que reúna uma centena de solicitantes de asilo atualmente na Turquia às suas famílias na Alemanha.

Caso o governo não atenda ao seu pedido, os refugiados prometem permitir que os tigres — que vivem na jaula há uma semana — os comam vivos dentro de oito dias. Dentre estes refugiados, está a atriz May Skaf. Ela já foi detida em diversas ocasiões na Síria e já ficou conhecida pelas suas ações ativistas em crítica ao regime de Bashar al-Assad.

— Estou pronta para ser devorada — disse May à agência EFE.

Refugiada na Alemanha, May faz parte do Centro para a Beleza Política, que protesta contra a política migratória europeia e denncia a morte de milhares de pessoas enquanto tentam chegar ao continente europeu em perigosas travessias no Mediterrâneo.

A iniciativa “Comer refugiados” foi classificada por autoridades alemãs como “cínica e inapropriada”. Para que estas famílias fossem reunidas, como pede o grupo ativista, seria necessário passar por cima de normas da União Europeia sobre o acolhimento de refugiados. Estipula-se que seja praticamente impossível que os ativistas tenham sucesso no seu pedido.

— Se trata de uma encenação de mau gosto sobre as costas dos mais vulneráveis — disse um porta-voz do Ministério do Interior da Alemanha.

ver mais notícias