Órgão eleitoral da Venezuela tem 5 sedes esvaziadas por ameaça de bomba

CARACAS — As sedes do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) em cinco estados venezuelanos foram esvaziadas nesta terça-feira após ameaças de bomba. Jornalistas e deputados da oposição contaram que os prédios em Táchira, Yaracuy, Aragua, Mérida e Delta Amacuro foram isolados e verificados por agentes de segurança. Com isso, manifestantes nesses locais não puderam entregar um documento pedindo a validação das assinaturas para a realização de um referendo revogatório sobre o mandato do presidente Nicolás Maduro.

Em várias cidades do país, opositores saíram nesta terça-feira em passeata rumo às sedes do CNE. Em Mérida, o jornalista Leonardo León publicou no Twitter uma foto do edifício com um cartaz: “Fechado por ameaça por parte de grupos violentos.”

Em Yaracuy, a deputada Dignora Hernández informou que os manifestantes foram dispersados devido à ameaça de bomba, informou o jornal “El Nacional”. O mesmo aconteceu em Delta Amacuro. O Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin) esvaziou os prédios de Maracay e Miranda (em Táchira). Aparentemente, nada foi encontrado.

Em Caracas, policiais bloquearam a passagem dos manifestantes em uma nova mobilização na capital venezuelana para pressionar pela realização de um referendo revogatório contra o mandato do presidente Nicolás Maduro. Mesmo sem autorização das autoridades, a oposição prometia marchar até a sede do Conselho Nacional Eleitoral (CNE) nesta terça-feira, o segundo dia consecutivo de protestos em meio ao clima de tensão que chega às ruas nas últimas semanas.

ver mais notícias