Referendo sobre permanência do Reino Unido na UE motiva ‘batalha naval’

LONDRES- O referendo que decidirá, no próximo dia 23, pela permanência ou não do Reino Unido na União Europeia foi motivo de uma espécie de batalha naval na manhã desta quarta-feira. O líder do Partido da Independência do Reino Unido (UKIP), Nigel Farage, comandou uma frota de 20 barcos pró-Brexit pelo Rio Tâmisa. Os defensores da continuidade do país na UE se reuniram em um único barco, chefiado pelo cantor Bob Geldof.

O grupo comandado por Farage era em sua maioria de pescadores que defendem a saída da UE por causa das restrições à pesca impostas pelo bloco. Eles partiram de diferentes pontos do litoral e se encontraram em Londres com o líder político.

Bob Geldof subiu em seu próprio barco e foi ao encontro da frota de Farage. Ele colocou música a todo volume e com um megafone acusou o membro do UKIP de ser “um farsante”.

— Você foi a uma das 43 reuniões das comissões de pesca do Parlamento Europeu. Você não é amigo dos pescadores, pare de mentir. Esse referendo é importante! — Geldof gritou do seu barco acompanhado de ativistas que carregavam bandeiras com a palavra “dentro”, para argumentar a permanência na UE.

Gedolf ainda afirmou que o Reino Unido é o país que mais lucra com a pesca na Europa. Farage respondeu ao cantor e disse a jornalistas que Gedolf não saberia nada sobre as circunstâncias da pesca no país. O político ainda afirmou que não existe outra alternativa que não seja a saída do bloco.

— Queremos que nos devolvam nossas águas territoriais para que nossos homens e mulheres voltem ao trabalho. A política de pesca da UE é criminosa — declarou o líder da UKIP.

Os dois lados chegaram ao Big Ben e ao Palácio de Westminster, onde os barcos da polícia estavam prontos para intervir. Alguns parlamentares assistiam à batalha do terraço da Câmara dos Comuns e três helicópteros sobrevoavam o Tâmisa.

— Nós desejamos tudo de melhor para essas famílias. Mas não é você quem deve defendê-los. Por que você não segue rio abaixo?— Gedolf disse a Farage do seu barco.

ver mais notícias