Rússia fecha escritório de direitos humanos da ONU

GENEBRA — Funcionários russos na ONU afirmaram que o escritório de direitos humanos em seu país está fechando. O país tem vivido uma onda de repressão a manifestantes e opositores políticos do presidente Vladimir Putin.

O anúncio do fechamento foi feito pelo embaixador Alexey Borodavkin. Segundo declarações obtidas pela agência RIA Novosti, ele disse que “o escritório já havia cumprido suas funções em criar insituições voltadas aos direitos humanos”, e por isso o encerramento de seu trabalho “não era nada extraordinário”.

Na quinta-feira, o alto comissário da ONU para os direitos humanos, Zeid Ra’ad al-Hussein, disse estar preocupado com “sinais” de que a Rússia poderia abandonar o trabalho com as Nações Unidas para o setor.

Uma das principais ONGs de direitos humanos no mundo, a Human Rights Watch afirmou no início do ano que o país passou “por uma “reversal sinistra” no setor por ações do governo. A partir de 2014, várias ONGs começaram a ser desmobilizadas pelo governo Putin, e uma lei assinada pelo presidente facilitou a expropriação de outras.

Ex-espião, Putin é acusado por um tribunal do Reino Unido de ter ordenado a morte por envenenamento de um ex-aliado, o ex-colega Alexander Litvinenko, em Londres. Outras mortes suspeitas de opositores aconteceram no meio tempo, e manifestantes que se opõem a seu governo têm sido recebidos com violência ao protestar nas ruas.

ver mais notícias