Quase 1.400 candidatos no Irã deixam disputa um dia antes das eleições

TEERÃ — Um dia antes dos colégio eleitorais abrirem no Irã, cerca de 1.385 candidatos – mais de 20% do total – se retiraram da disputa, convocando os iranianos a apoiarem os principais candidatos, informou o ministério do Interior nesta quinta-feira. Agora, 4.844 permanecem na corrida pelos 290 assentos no Parlamento e os 88 cargos na Assembleia de Especialistas, instituição de religiosos responsáveis por nomear o guia supremo da República Islâmica.

Entre os candidatos, só 500 são mulheres, e nenhuma está na lista de aspirante à Assembleia de Especialistas. O desequilíbrio na representatividade feminina está levando militantes da causa a tentar mudar a cara do Parlamento. O Irã tem uma população de 79 milhões de pessoas, das quais 50,4% são mulheres.

— Nosso objetivo final é que 50% dos parlamentares sejam mulheres — disse Jila Shariatpanahi, uma física que participou do programa nuclear iraniano entre 1975 e 1987. — Mas tem que haver uma mudança cultural na população e entre os responsáveis.

Os colégios eleitorais abrirão às 04h30 GMT (01h30 de Brasília), e devem fechar às 14h30 GMT (11h30 de Brasília), embora o horário possa se prolongar se for necessário, indicaram meios de comunicação iranianos. Serão as primeiras eleições no país desde o acordo nuclear de julho, do qual o presidente moderado, Hassan Rohani, espera ganhar crédito político diante dos conservadores.

ver mais notícias