Quadrilha planejava roubar restos mortais de fundador da Ferrari

Uma quadrilha que pretendia furtar os restos mortais do fundador da montadora e escuderia Ferrari, Enzo Ferrari (1898-1988), sepultados no cemitério monumental de Modena, foi presa por policiais de Nuero, na Itália.
O objetivo dos bandidos era chantagear a família para restituir o corpo. Eles chegaram até a visitar o local do túmulo e a decidir como os restos mortais seriam mantidos.
A operação que desbaratou a quadrilha que era formada por traficantes de drogas e armas que atuavam entre a Sardenha e o norte da Itália, terminou com a prisão preventiva de 34 pessoas.

ver mais notícias