Presidente do Parlamento Europeu diz que quer Reino Unido fora o mais rápido possível

BRUXELAS — O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, confirmou que a União Europeia (UE) quer o Reino Unido fora o mais rápido possível, depois de eleitores britânicos votarem pela saída do bloco em referendo na quinta-feira. Schulz advertiu nesta sexta-feira que a decisão do primeiro-ministro David Cameron de atrasar o início das negociações da saída até que seu sucessor assuma o cargo pode não ser rápido o suficiente.

Em entrevista ao jornal “The Guardian”, Schulz informou ainda que advogados da UE estavam estudando se é possível acelerar o acionamento do artigo 50 — o procedimento para sair da União Europeia, ainda não aplicado.

— Incerteza é o oposto do que precisamos — disse Schulz, acrescentando que era difícil aceitar que um continente inteiro se torne refém por causa de uma luta interna no partido do premier britânico.

Em um comunicado conjunto, presidentes das instituições europeias pediram que as negociações de saída, que nunca aconteceram na União Europeia até o momento, ocorram “o mais rápido possível”.

“Esperamos agora que o governo do Reino Unido efetive a decisão dos britânicos o mais rapidamente possível, não importa o quão doloroso esse processo possa ser”, disseram eles em uma nota.

A vitória do Brexit (abreviação de British Exit, que significa “Saída Britânica” em inglês) foi lamentada pelas lideranças da União Europeia, com a chanceler alemã, Angela Merkel, classificando a decisão britânica de um golpe para a Europa e para o processo de unificação.

ver mais notícias