Participação nas prévias dos EUA está próxima de recorde histórico

WASHINGTON – As eleições de 2016 já estão perto de obter um novo recorde: o número de eleitores que participam em primárias. Após a votação de Nova York, já são 40,6 milhões de americanos, somando os dois partidos, que foram às urnas escolher os candidatos, 11,6% a mais que no mesmo período em 2008. Como ainda faltam prévias eleitorais em cerca de um terço dos estados, a participação histórica de 2008, quando 45,9 milhões de pessoas votaram, está perto de ser alcançada. Mas, ao contrário daquele ano, quando Barack Obama foi o fenômeno, o puxador de votos está agora entre os republicanos: Donald Trump. A participação nas primárias do partido de oposição já é 45% maior que a registrada no mesmo período há oito anos.

Individualmente, a liderança continua entre os democratas, que historicamente levam mais pessoas às urnas: Hillary Clinton já teve 10,4 milhões de votos, uma vantagem importante sobre o popular Bernie Sanders, que contou com 7,7 milhões de votos, segundo o site especializado Realclearpolitics.

Mas a vice-liderança do voto popular é de Donald Trump: 8,7 milhões. Além de mobilizar pessoas mais à direita que estavam desiludidas com a política, a possibilidade de vitória fez com que seus oponentes também apresentassem bons resultados. No total, os quatro candidatos republicanos (os três que seguem na disputa, além de Marco Rubio) já levaram 21,7 milhões de pessoas às urnas. Isso supera, com folga, a participação em todo o processo de primárias de 2012 (18,5 milhões) e de 2008 (20,9 milhões). Trump pode reclamar do sistema de escolha dos partidos. Mas ajudou a deixar as primárias mais populares que nunca.

ver mais notícias