Pai de atirador afirma estar sendo ameaçado

ORLANDO, FLÓRIDA — Mir Seddique, pai de Omar Mateen, responsável pelo massacre na boate Pulse, em Orlando, na madrugada de domingo, afirmou que falou rapidamente com sua nora Noor Zahi Salman, e disse que a esposa do atirador estava em estado de choque após o crime. Seddique contou nunca ter desconfiado de que o filho fosse gay, e afirmou ainda que recebeu mensagens de texto com ameaças em seu celular, e portanto evitou revelar o paradeiro de Noor, que pode ser indiciada por ligação com a chacina.

— Fiquei surpreso e chocado como todos vocês — afirmou Seddique a repórteres. — Eu fiquei sabendo quando todos ficaram sabendo. Não imaginava que ele poderia fazer algo assim.

Questionado sobre o papel da religião e da cultura afegã nas motivações para o crime, Seddique destacou que seu filho nascera e crescera nos EUA.

— Ele nasceu aqui (nos EUA), foi à escola e à universidade aqui. Cresceu com amigos americanos —afirmou. — Tentamos passar a ele um pouco da cultura de nosso país, mas ele era bastante americanizado.

Perguntado sobre as declarações de Sitora Yusufiy, a ex-mulher de Omar, que descreveu o atirador como uma homem violento e abusivo, Seddique afirmou ter conversado com ele sobre problemas conjugais na épica, mas se referiu á ex-mulher do filho como “uma oportunista, que quer se aproveitar para lucrar com a tragédia”.

— Meu

ver mais notícias