Oposição interrompe sessão no Parlamento de Kosovo com bomba de gás lacrimogêneo

PRISTINA — Congressistas da bancada opositora ao governo de Kosovo voltaram a usar gás lacrimogêneo nesta sexta-feira para interromper o funcionamento do Parlamento. Mesmo com a checagem de segurança na entrada da Câmara, um grupo de legisladores conseguiu entrar com o artefato e detoná-lo durante uma sessão, em uma forma peculiar de pressionar o governo a abrir mão de acordos com Sérvia e Montenegro.

Munidos de mascaras de gás oxigênio, seis guardas tentaram recuperar o cartucho lançado antes que a fumaça se espalhasse pela sala, mas foram impedidos pelos deputados opositores. A sessão, que chegou a ser suspensa temporariamente, foi reaberta com atraso de 50 minutos.

— Este é o fim do governo. Todos devem entender isso — disse o líder opositor Visar Ymeri, no discurso de abertura da sessão que o presidente do Parlamento, Kadri Veseli, o permitiu fazer fora do protocolo.

A bancada opositora se opõe a um acordo entre Kosovo e Sérvia que dá mais poder a sérvios que moram no país. Eles também rejeitam a assinatura de um tratado para demarcar as fronteiras com Montenegro. Os congressistas alegam que os dois pactos ameaçam a soberania kosovar e pedem a convocação de um referendo sobre os temas.

Desde setembro, a oposição bloqueia a atividade legislativa do país com o uso de gás lacrimogêneo, spray de pimenta e apitos. Nesse ambiente de repetido uso de métodos considerados violentos, os opositores deram ao governo um ultimato: esperam a renúncia do primeiro-ministro, Isa Mustafá, e a convocação de novas eleições até 27 de fevereiro.

Alguns membros do próprio governo têm questionado os pactos. Em dezembro, o Tribunal Constitucional de Kosovo decidiu que parte do acordo com a Sérvia infringia a Constituição kosovar.

Na quarta-feira, quando Kosovo comemorou os oito anos da declaração de independência do país, a oposição convocou eleitores de todo o país a um protesto contra o governo em Pristina. Mais de 15 mil pessoas compareceram à Praça Skanderbeg — a maioria, com bandeiras da Albânia, etnia de grande presença no país.

ver mais notícias