CM7

     
 
 
Manaus, 18 de outubro
Mercado financeiro
Dólar
Euro
 
 
Home / Últimas Notícias / Mundo / O que tem na bolsa da rainha Elizabeth?

O que tem na bolsa da rainha Elizabeth?

Da redação | 10/06/2016 10:30

LONDRES — Provavelmente o item mais conhecido de seu guarda-roupa, a bolsa da rainha Elizabeth II é um mistério que tem despertado curiosidade e especulações entre os apaixonados pela realeza britânica. O que será que tem dentro dela?

Alguns comentaristas afirmam que há sempre uma nota de £5 para a arrecadação da igreja aos domingos, além de um batom e um espelho. Outros dizem que tem ainda um celular — para a rainha ligar para os seus netos.

Criadas pela marca britânica Launer, as bolsas têm alças longas para permitir o movimento das mãos. Segundo estimativas, a monarca teria 200 delas.

Mas as bolsas de Elizabeth não servem apenas como acessório: há relatos de que a monarca usa a bolsa para se comunicar sutilmente com sua equipe — se ela a coloca sobre a mesa durante um jantar, por exemplo, quer dizer que ela quer o encerramento do evento.

Em uma recente foto da família, um dos pequenos bisnetas da rainha segura a bolsa com orgulho, num gesto que seria para enfatizar seu quase mítico adereço, com status de talismã.

RAINHA COMEMORA 90 ANOS

Nesta sexta-feira, o Reino Unido realizou um Serviço Nacional de Ação de Graças em homenagem à rainha, dando início a um final de semana que irá marcar oficialmente o 90º aniversário da monarca mais velha e há mais tempo no cargo no país.

O serviço na Catedral de St. Paul, ao qual compareceu uma série de dignitários, como outros membros da família real e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, foi uma comemoração dupla para a rainha, já que o príncipe Philip, seu marido há 68 anos, celebra seu 95º aniversário também nesta sexta-feira.

Em uma cerimônia repleta da pompa que acompanha eventos reais importantes, a monarca foi saudada na catedral por trompetes, e a entrada da igreja foi ocupada pela Guarda Real, composta de soldados veteranos em uniforme escarlate.

O arcebispo da Cantuária e líder espiritual da Comunhão Anglicana, Justin Welby, disse que o país contemplou as décadas de serviço da rainha à nação, em meio a guerras, privações, tumultos e mudanças, com profunda admiração e gratidão.

A rainha, que ocupa o trono há 64 anos, fez 90 anos em abril, mas, mantendo uma tradição que remonta a 1748, também tem um aniversário oficial, normalmente em junho, para que as comemorações ocorram quando é mais provável que o clima esteja melhor na Grã-Bretanha.

Anuncie em Nossas Pesquisas
Anuncie em Nossas Pesquisas

FAÇA SEU COMENTÁRIO SOBRE ESTA NOTÍCIA