Motorista é preso após polícia argentina confundir shampoo com cocaína líquida

BUENOS AIRES — Enquanto cruzava a fronteira argentina em direção ao Chile, um motorista teve uma surpresa ao ser detido por posse de drogas. Embora César Carrillo soubesse que não transportava nenhuma substância ilícita, teve o azar de ter os vidros de shampoo que carregava confundidos por cocaína líquida. Após 16 dias preso por causa do engano, ele agora pede que o governo argentino peça desculpas formalmente e pode abrir um pedido de indenização.

Após ter seu carro farejado por cães da polícia, Carrillo tentou explicar às autoridades que os vidros continham apenas shampoo. No entanto, não conseguiu convencer os policial e acabou preso por tráfico de drogas. Demorou mais de duas semanas para que ele fosse finalmente solto — quando ficou comprovado que não havia cocaína na substância.

As autoridades da fronteira agora deram início a uma investigação interna para determinar como aconteceu a confusão no episódio do último mês de março. O spa que vendeu os produtos para Carrillo confirmou a compra de 11 litros de shampoo e outros artigos de beleza pela internet.

— Exigimos uma desculpa pública do Estado argentino. Estamos irritados e aborrecidos. Ninguém nos deu uma explicação. Além disso, fizeram um teste para saber se era cocaína líquida com equipamentos obsoletos — disse Deny Cuervas, um dos donos da empresa a que se destinavam os produtos no Chile.

ver mais notícias