Manifestantes entram em confronto com a polícia na fronteira de Itália e Áustria

BRENNER — Centenas de pessoas contrárias ao plano para restringir o acesso ao posto fronteiriço de Brenner entre Itália e Áustria entraram em confronto com a polícia neste sábado. Agentes de segurança lançaram bombas de gás lacrimogêneo, enquanto manifestantes jogavam pedras nos policiais.

A Áustria planeja restringir a passagem nos Alpes. Como parte da Zona de Schengen de livre movimentação na Europa, Brenner é uma das rotas usadas por imigrantes que tentam chegar aos países mais ricos do continente, no Norte.

Dois agentes da polícia ficaram feridos nos confrontos, informou à agência Reuters o chefe da força italiana, Fulvio Coslovi. Segundo ele, cerca de dez manifestantes foram detidos.

A polícia do Tirol, na Áustria, disse que mais de 600 manifestantes participaram deste que foi o terceiro protesto violento em Brenner em pouco mais de um mês. Eles se reuniram na estação da cidade, no lado italiano.

Reportagem publicada semana passada no jornal “Corriere della Sera” informava que a manifestação estava sendo organizada por um grupo anarquista de Trentino, no Norte da Itália, e que era previsto que atrairia participantes de outros países.

O ministro do Interior da Áustria, Wolfgang Sobotka, disse em Roma, mês passado, que se estimava que até um milhão de pessoas cruzariam o Mar Mediterrâneo saindo da Líbia este ano. A Itália, por sua vez, diz que esse número é exagerado.

ver mais notícias