Macedônia fecha fronteira após Eslovênia, Sérvia e Croácia proibirem passagem

SKOPJE, Macedônia — No mesmo dia em que Eslovênia, Sérvia e Croácia começaram a proibir o trânsito de refugiados através de seus territórios, a Macedônia anunciou nesta quarta-feira que fechou completamente sua fronteira para os imigrantes. As barreiras, que levam ao fechamento efetivo da rota dos Bálcãs, agrava ainda mais a crise migratória no continente europeu e deixa dezenas de milhares de pessoas retidas no território grego.

— Nós fechamos totalmente a fronteira — disse um policial à Reuters sem se identificar.

Segundo o governo macedônio, nenhum imigrante entrou no país a partir da Grécia na terça-feira.

— A Macedônia vai agir de acordo com as decisões tomadas por outros países na rota dos Balcãs — disse um porta-voz do Ministério do Interior, referindo-se ao principal caminho dos refugiados que chegaram à Europa no último ano.

A medida ocorre um pouco depois da Eslovênia começar a aplicar restrições na fronteiras, suspendendo os transportes organizados para refugiados através de seu território. A partir desta quarta-feira, só poderão entrar no país estrangeiros com visto ou quem tiver a intenção de solicitar abrigo. As autoridades sérvias disseram que a medida provoca o fechamento da rota dos Bálcãs e anunciaram que também aumentou as barreiras aos imigrantes.

O maior controle nos trajeto tradicional dos refugiados fez com que a Croácia e Eslovênia seguissem a medida, temendo se tornar um novo ponto de entrada para a Europa. As preocupações aumentaram depois que cerca de 6 mil solicitantes de asilo cruzaram, no ano passado, a Finlândia e a Noruega desde a Rússia. Outra rota passando por Moldávia, Ucrânia e chegando aos países bálticos poderia se tornar mais popular, segundo autoridades.

ver mais notícias