Líder republicano minimiza protestos caóticos contra Trump na Califórnia

WASHINGTON — O líder do Partido Republicano na Califórnia minimizou as caóticas manifestações que tomaram os arredores do comício de Donald Trump na quinta-feira. Embora os protestos tenham terminado com cerca de 20 presos, Jim Brutle disse que estes são episódios comuns na política do estado americano. Na sua viagem à Califórnia, Trump buscou conquistar o eleitorado antes das primárias republicanas no estado, que acontecerão em junho e são consideradas decisivas na disputa presidencial.

A visita do pré-candidato a uma pequena cidade californiana com alta incidência de hispânicos e latinos foi marcada pela revolta contra suas promessas polêmicas de combate à imigração ilegal. Seu comício teve protestos com bandeiras mexicanas contra suas declarações agressivas sobre os imigrantes. O magnata promete construir um muro na fronteira entre os EUA e o México para combater a imigração ilegal e a chegada de drogas ao país.

O evento de campanha, no entanto, lotou um teatro com 8 mil apoiadores do magnata na corrida à Casa Branca.

— Se você é um candidato republicano à presidência na Califórnia e não protestam contra você, está fazendo algo realmente errado — disse Brutle à rede CNN. — Todos os presidentes com quem fiz campanhas aqui enfrentaram protestos.

No caso do empresário bilionário, as manifestações têm se tornando cada vez mais comuns do lado de fora dos seus comícios nos últimos meses. Os protestos de quinta-feira, no entanto, surpreenderam pelo alto clima de tensão que culminou em prisões de manifestantes. Em março, sua campanha teve que suspender um evento após enfrentamentos entre seus apoiadores e críticos em Chicago.

As primárias californianas são uma disputa decisiva para os três pré-candidatos republicanos. Todos buscam conquistar apoiadores e convencer os membros do partido que ainda estão indecisos. Uma forte vitória no estado da Califórnia poderia garantir o número de delegados necessários para que o magnata conquiste a indicação automática do seu partido.

Enquanto se estabelece como favorito à nomeação republicana na reta final das prévias, Trump já canta vitória na disputa do partido. Após uma sequência de vitórias na terça-feira, ele disse que já presume que seja o escolhido para enfrentar as eleições gerais pela Presidência dos EUA.

ver mais notícias