Japão abre portas de presídio para vítimas de terremoto

TÓQUIO — Por conta dos tremores que atingiram o Sul do Japão nos últimos dias, o Ministério da Justiça decidiu abrir as portas da Prisão de Kumamoto para desabrigados. O presídio, que possui 500 detentos e está acolhendo 250 pessoas, fica na ilha de Kyushu, onde aconteceram dois tremores de grande potência, acompanhados por 600 réplicas que sacudiram o centro do local.

— É a primeira vez que a medida é tomada — declarou Koichi Shima, um representante do ministério, à AFP.

A medida foi sugerida pelas autoridades após o abalo de março de 2011, seguido de uma tsunami e de um acidente nuclear em Fukushima. Mas só agora está sendo posta em prática.

O abalo deixou 47 mortes e cerca de mil feridos, dos quais 208 em estado grave. Mais de 20 mil soldados do Exército colaboram nos trabalhos de resgate, e helicópteros estão sendo usados para levar alimentos às zonas mais afetadas.

Cerca de 11 mil casas continuam sem eletricidade e 89 mil sem água em Kumamoto.

ver mais notícias