Grécia tema centenas de desaparecidos em naufrágio perto da costa de Creta

ATENAS — Ao menos 700 imigrantes se encontravam no barco que naufragou na costa de Creta, informou a Organização Internacional para Migrações (OIM) nesta sexta-feira, enquanto equipes de resgate davam continuidade aos trabalhos de busca e salvamento. Cerca de 250 pessoas foram resgatadas, em uma grande operação no sul do Mediterrâneo. O incidente desta sexta-feira foi o terceiro em uma semana que envolveu resgate ou chegada de imigrantes à ilha.

Equipes gregas de busca e resgate foram enviadas à área, a cerca de 75 milhas náuticas da costa de Creta, em território que fica sob jurisdição egípcia. Não havia informação de imediato sobre a nacionalidade dos imigrantes ou sobre as vítimas.

A mídia grega relatou que o barco de madeira em que os imigrantes viajavam começou a encher de água durante a travessia.

A polícia não precisou se o barco, que saiu da Turquia, segundo os passageiros, dirigia-se à Itália ou se havia mudado a rota para chegar à Grécia evitando patrulhas.

Centenas de milhares de pessoas, na maioria refugiados sírios, cruzaram o curto, porém perigoso, corredor marítimo da Turquia à Grécia no ano passado em pequenos barcos infláveis ou de madeira, mas a rota foi fechada após um acordo da Turquia com a União Europeia em março.

A polícia portuária grega divulgou um balanço anterior de quatro mortos e 340 resgatados. O alerto foi dado por outra embarcação que navegava nas proximidades.

O fluxo migratório às ilhas do Egeu reduziram consideravelmente depois da implementação de uma força naval da Otan e da entrada em vigor de um acordo entre a União Europeia e a Turquia.

Até o momento neste ano, 366 imigrantes, entre eles muitas crianças, morreram afogados nesta área do mar Egeu. O último naufrágio mortal, que deixou cinco vítimas, ocorreu no início de abril perto da costa da ilha de Samos.

O pacto entre UE e Turquia prevê que Ancara se esforce na luta contra o tráfico de imigrantes em troca de apoio político e financeiro europeu. Também inclui uma medida na qual imigrantes que chegaram á Grécia por esta via devem ser reenviados à Turquia, incluindo os sírios que solicitaram asilo.

ver mais notícias