Futebol separatista: prefeitura de Barcelona veta telões para ver seleção espanhola

BARCELONA – Numa Espanha dividida politicamente, sem governo formado cinco meses após as eleições gerais, a relação com a Catalunha parece ainda mais ameaçada. A prefeitura de Barcelona vetou a instalação de telões para que seus cidadãos vejam nas ruas as partidas da seleção espanhol de futebol na Eurocopa, em junho. Patrocinadores já haviam financiado a proposta, que acabou supostamente vetada por interesses separatistas da região.

— Colocar os telões impõe riscos ao descanso vicinal, a ordem pública e a segurança. Considerando que as partidas serão televisionadas, as partidas poderão ser vistas em casa e assim não se vê como adequada a colocação de telões pela cidade — disse a comissária de Esportes da capital catalã, Marta Carranza.

O pedido surgiu do Partido Popular, do presidente do Governo, Mariano Rajoy. Apesar do rechaço, a prefeitura (chefiada pela líder de esquerda Ada Colau) admitiu que avalia a possibilidade de aceitar a instalação ods telões em locais fechados.

“Representamos a voz de milhares de catalães que querem ver a seleção”, reclamaram os peticionários no pedido.

Em 2010, a prefeitura permitiu a instalação de telões na Copa do Mundo na África do Sul, que terminou com a seleção espanhola campeã. No entanto, para a Eurocopa de 2012 e o Mundial de 2014, no Brasil, o governo da cidade barrou a proposta, alegando nos bastidores que não daria espaço à seleção do país do qual os líderes regionais catalães querem se separar.

Enquanto Barcelona e a Catalunha continuam em esforços legais para fazer um referendo separatista, autoridades de Madri consideraram que o veto aos telões é parte da campanha.

— A prefeitura pagou telões para transmitir sua posse. Seu veto à seleção é outra ajuda aos independentistas — disse o deputado do PP Alberto Fernández.

ver mais notícias