EUA enviarão mais 250 instrutores militares à Síria, diz fonte do governo

WASHINGTON — Como parte de uma série de medidas destinadas a aumentar o apoio americano a seus parceiros na Síria, governo americano enviará até 250 instrutores militares a mais para o país. De acordo com um alto funcionário do governo, o presidente Barack Obama confirmará o envio desses militares em um discurso na cidade alemã de Hanover, nesta segunda-feira. Obama, a chanceler federal alemã Angela Merkel e líderes de Reino Unido, França e Itália se reunirão possivelmente para discutir a estratégia contra o EI.

— O presidente dos Estados Unidos anunciará amanhã (segunda-feira) que autorizou o deslocamento de até 250 soldados a mais na Síria — informou a fonte, que pediu anonimato. — Ele autorizou uma série de medidas para aumentar o apoio aos nossos parceiros na região, como as forças de segurança iraquianas e as forças locais sírias, que estão lutando contra o Estado Islâmico.

Neste domingo, Obama disse estar “profundamente preocupado” com a onda de violência na Síria, onde as forças do governo intensificaram bombardeios de áreas controladas pelos rebeldes em torno da cidade estratégica de Aleppo. Após uma reunião com Merkel, em um palácio do século XVII perto da cidade de Hanover, Obama falou de uma “trágica crise humanitária” no país e disse que continua a acreditar em uma solução política para o conflito.

A Alemanha é a última parada em uma excursão estrangeira de seis dias em que Obama tem procurado reforçar alianças dos EUA que vê como importantes para aumentar o comércio, derrotar militantes do Estado Islâmico e contrabalançar a intervenção russa na Síria e Ucrânia.

— Continuamos profundamente preocupados com o recrudescimento dos combates na Síria nos últimos dias e continuamos a concordar que a única solução duradoura real é uma solução política que mova a Síria no sentido de um governo inclusivo que represente todos os sírios — disse Obama.

ver mais notícias