Estudantes chilenos burlam segurança e invadem Palacio de La Moneda

SANTIAGO — Um grupo com cerca de 30 integrantes da Assembleia Coordenadora de Estudantes Secundários (Aces) driblou a segurança e invadiu na manhã desta terça-feira o Palacio de La Moneda, sede do governo chileno, em Santiago. Passando-se por turistas, eles chegaram ao Patio de Los Cañones onde abriram uma faixa onde se lê: “Hoje começa a ofensiva.” Eles resistiram a ser retirados e cerca de 20 terminaram detidos.

Do lado de fora, outros estudantes gritavam frases contra o governo. Segundo a imprensa local, a presidente Michelle Bachelet estava no palácio no momento do protesto.

Num comunicado nas redes sociais, a Aces afirma que “hoje os estudantes do Chile invadiram estas dependências para dizer ao governo e à presidente que eles fracassaram”. “Notificamos que a partir de hoje começamos a ofensiva”, diz outro trecho.

Os jovens entraram por volta das 9h30m (10h30m no Brasil), disfarçados de turistas, com gorros e bolsas laranja e inclusive máquinas fotográficas, informou a emissora 24 horas, que estava no local. Assim chegaram ao Patio de los Cañones, uma das áreas mais afetadas pelo ataque com foguetes durante o golpe de 1973. Começaram, então, o protesto, desenrolando a faixa e gritando frases em protesto pelo fato de suas demandas para a educação não terem sido incluídas na mensagem da presidente de 21 de maio. Eles iam tentar se acorrentar às janelas do palácio quando os seguranças os retiraram.

Os envolvidos entregaram um comunicado, dizendo que a intenção era “notificar a presidente em sua própria casa” e anunciar uma ofensiva maior dos estudantes.

ver mais notícias