Dirigente opositor é assassinado na Venezuela

CARACAS, Venezuela — Um dirigente opositor venezuelano morreu após ser atingido por um tiro na cabeça. O disparo veio de um motociclista que atirou no meio de uma rua da cidade de Barquisimeto, no centro do país. Germán Mavare chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo o oposicionista Guillermo Palacios, Mavare foi abordado pelo veículo na noite de quinta feira. Após perguntar seu nome, um homem a bordo da moto disprou contra ele. Seus companheiros de partido dizem que o dirigente sofria perseguição política desde 2004.

— Ele havia recebido ameaças sobre tudo de uma organização governamental — relatou Palacios, que acredita em um crime encomendado.

Autoridades venezuelanas ainda não se pronunciaram sobre o caso. Em março, outros dois dirigentes oficialistas também foram mortos nos estados venezuelanos de Táchira e Miranda.

“A direção do UNT manifesta seu mais profundo pesar pelo assassinato do companheiro Germán Mavare. Exigimos justiça e o fim da violência”, escreveu nas redes sociais o partido Un Nuevo Tiempo, do qual a vítima fazia parte, nesta sexta-feira.

A Venezuela é um dos países mais violentos do mundo, com uma taxa de 58 homicídios para cada 100 mil habitantes em 2015, segundo a Procuradoria Geral. No entanto, as estimativas doa ONG Observatorio Venezuelano da Violência chegam a 90 assassinatos para cada 100 mil habitantes.

ver mais notícias