Coreia do Norte condena jovem dos EUA a 15 anos de trabalhos forçados

SEUL — A suprema corte da Coreia do Norte condenou o estudante norte-americano Otto Warmbier a 15 anos de trabalhos forçados nesta quarta-feira. Acusado de crimes contra o Estado, o jovem de 21 anos foi incialmente preso durante uma visita ao país ao tentar roubar um item com slogans de propaganda em seu hotel em Pyongyang.

O jovem foi detido em janeiro quando estava prestes a deixar o país. Mais tarde, ele confessou que havia roubado um estandarte com um slogan político em uma zona reservada aos funcionários do hotel em que havia se hospedado durante a viagem à capital norte-coreana.

A detenção de Warmbier, no entanto, veio em um momento sensível no cenário internacional. A Coreia do Norte havia acabado de realizar seu quarto teste nuclear, enquanto os EUA lideravam a campanha por sanções muito mais duras sobre Pyongyang nas Nações Unidas — que foram adotadas no início de março.

A sentença aplicada ao estudante da Universidade da Virginia foi criticada pela organização internacional Human Rights Watch (HRW). A imprensa divulgou imagens de Warmbier sendo levado do tribunal por dois guardas uniformizados.

— A sentença norte-coreana a Otto Warmbier de 15 anos de trabalhos forçados por uma brincadeira de estudante é ultrajante e chocante, e não pode ter permissão para vigorar — disse Phil Robertson, vice-diretor da divisão asiática da HRW.

ver mais notícias