Autoridades belgas capturam suspeito dos ataques de Paris

BRUXELAS — Mohamed Abrini, um dos suspeitos chaves dos ataques terroristas em Paris, foi preso nesta sexta-feira na Bélgica, segundo autoridades belgas. Abrini, belga-marroquino de 31 anos, integra a lista dos mais procurados da Europa desde que foi identificado por câmeras de segurança dois dias antes dos atentados na capital francesa, em 13 de novembro. Ele foi flagrado em um carro com Salah Abdeslam, suspeito de ser o mentor dos ataques.

A suspeita é que o detido poderia ser ainda o “homem do chapéu” filmado em câmeras de segurança antes das explosões no aeroporto de Bruxelas, em 22 de março. Autoridades afirmam que o DNA de Abrini foi encontrado em diferentes locais investigados pela polícia local.

A Procuradoria da Bélgica confirmou que outros dois suspeitos de participação nos ataques a Bruxelas foram detidos nesta sexta-feira. Dentre eles, está Osama Krayem — que seria uma figura importante para os atentados de Paris e de Bruxelas.

Promotores confirmaram que várias prisões foram feitas em conexão com os atentados na capital belga.

Abrini teria sido detido no bairro de Anderlecht , um dia depois da liberação de imagens de câmeras de segurança que mostram o “homem do chapéu” deixando o aeroporto de Bruxelas.

Abdeslam, amigo de infância de Abrini, foi preso em Bruxelas há duas semanas, quatro dias antes dos ataques ao aeroporto da capital belga e a uma estação de metrô deixarem ao menos 32 mortos e 300 feridos.

Um segundo suspeito, que se acredita ter sido visto com um dos homens-bomba no metrô, também foi preso, de acordo com relatos da mídia.

ver mais notícias